domingo, 10 de agosto de 2014

GUARDIÕES DA GALÁXIA


Direção: James Gunn
Gênero: Ação
Distribuidora: Estúdios Marvel 

Mesmo sendo um ávido leitor de HQs, confesso que os Guardiões da Galáxia nunca me chamaram a atenção e jamais havia lido qualquer coisa a respeito do grupo de heróis intergalácticos. O fato de serem totalmente desconhecidos e um dos personagens ser um “Guaxinim”, me fez ir ao cinema com um pé atrás. Talvez por não esperar grande coisa, acabei me surpreendendo com o filme.
Guardiões da Galáxia, com direção de James Gunn, traz como protagonista o ator Chris Pratt, como o Senhor das Estrelas, um terráqueo, que se torna saqueador de planetas. Ao roubar uma esfera metálica em um planeta abandonado, se envolve numa grande encrenca, já que terríveis seres estão atrás do objeto. Com a cabeça colocada a prêmio, é caçado pela assassina Gamora (Zöe Saldaña) e pela dupla de caçadores de recompensas Rocket Raccoon (voz de Bradley Cooper) e Grood (voz de Vin Diesel).
Depois de uma grande confusão, caçado e caçadores acabam numa prisão espacial, na qual conhecem Drax, o Destruidor – Dave Bautista – ex-lutador de MMA, que está perfeito no papel –, o qual deseja vingar-se de Ronan, o Acusador (interpretado pelo ator Lee Pace), que busca o objeto roubado pelo Senhor das Estrelas. Ao lado de Ronan está Nebulosa (Karen Gillan), meia-irmã de Gamora, ambas criadas pelo terrível Thanos (numa rápida e assustadora participação – apareceu no “isca” pós-créditos do filme dos Vingadores).
Ao tentar vender a esfera metálica para o Colecionador (Benício Del Toro), os Guardiões acabam despertando forças incontroláveis e, por consequência, colocando o planeta Xandar em perigo. A partir daí, a última esperança de vida de toda uma população está nas mãos de um grupo de bandidos considerados incompetentes: Os Guardiões da Galáxia.
Como de praxe nos filmes da Marvel, o filme trás atrativos para os leitores de quadrinhos, com detalhes que somente eles podem, e vão, perceber, mas que não atrapalham em nada quem não é chegado em HGs. Outra marca presente é a tradicional participação de Stan Lee, bem à la Hitchcock.
O estúdio Marvel, desde o lançamento do primeiro filme do Homem de Ferro, conseguiu dar coesão ao seu universo cinematográfico, e sabiamente jogando “iscas” nas cenas pós-créditos, que nos levavam a avolumar nossa curiosidade com relação ao que estava por vir. Com elementos espalhados pelo diversos filmes de heróis, e que vão se encaixando, todo o universo Marvel está em pleno movimento. Um segundo filme dos Guardiões da Galáxia já foi anunciado, então, o que pode vir no futuro? Pelo visto tudo é possível! 

Por: L. H. Hoffmann

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário